Uma Coisa Elementar – Eliot Weinberger

17.00

Eliot Weinberger conduz o ensaio a territórios inexplorados, nas fronteiras entre a poesia e a narrativa, onde a única lei é o imperativo de toda a informação ser verificável. Uma Coisa Elementar conduz-nos através de histórias, fábulas e meditações sobre as dez mil coisas no universo: o vento e o rinoceronte, santos católicos e pessoas chamadas Chang, as tribos ancestrais na fronteira Irão-Iraque ou nas montanhas da Nova Guiné.

Eliot Weinberger (n. 1949) é um ensaísta, tradutor e editor. É autor de um estudo da tradução de poesia chinesa, 19 Maneiras de Olhar para Wang Wei, tradutor da poesia de Bei Dao e editor da antologia de poesia chinesa clássica da New Directions e da série de caligramas publicados pela NYRB Classics. Entre as suas traduções de poesia e prosa latino-americana estão as obras de Octavio Paz, Vicente Huidbro e não-ficções selecionadas de Jorge Luis Borges. Nasceu em Nova Iorque, onde ainda vive. O seu trabalho foi traduzido para trinta línguas, e aparece frequentemente no New York Review of Books e no The London Review of Books.

  
Descrição

Uma Coisa Elementar
Eliot Weinberger

Tradução: Nuno Quintas
Ensaios
Bazarov, 2020
220×140 mm
224 páginas

Eliot Weinberger conduz o ensaio a territórios inexplorados, nas fronteiras entre a poesia e a narrativa, onde a única lei é o imperativo de toda a informação ser verificável. Uma Coisa Elementar conduz-nos através de histórias, fábulas e meditações sobre as dez mil coisas no universo: o vento e o rinoceronte, santos católicos e pessoas chamadas Chang, as tribos ancestrais na fronteira Irão-Iraque ou nas montanhas da Nova Guiné.

“O melhor livro do melhor ensaísta literário vivo.”
Forrest Gander

“O seu notável uso da simultaneidade e colagem é algo que não existia antes. O trabalho de Weinberger faz-nos afundar na cadeira.”
Times Literary Supplement

“Eliot Weinberger é o nosso favorito para o Prémio Nobel.”
Rolling Stone

Categoria: Etiquetas: ,