O Amor Louco

16.00

André Breton

“Nunca houve qualquer fruto proibido. Só a tentação é divina.”
A. Breton

Que acasos, que convulsões, que desejos desencadeiam o amor? Ao cruzar-se com uma mulher «escandalosamente bela» e ao perder-se com ela nas ruas de Paris, André Breton tem uma revelação: nada naquele encontro é fortuito. Coincidências, presságios e memórias assaltam-lhe o espírito — um poema que escreveu no passado, velharias em feiras, frases soltas ouvidas num café ofereciam já indícios da inexorabilidade da união. As paisagens ardentes de Tenerife, que exploram juntos, estão também em perfeito uníssono com o erotismo da relação, confirmando as ligações mágicas entre o ser humano e o universo e fazendo-lhe ver, enfim, a natureza do amor: constante, transformador, livre. Um sentimento tão transbordante que ele terá necessidade de o partilhar numa carta epílogo à filha: «Gostaria de saber-vos loucamente amada.» Ilustrado com fotografias de Man Ray, Max Ernst e Cartier-Bresson, O Amor Loucoconstitui uma das obras essenciais de André Breton — e um verdadeiro objecto de prazer.

 

  
Descrição

O Amor Louco
André Breton

Título original: L’Amour fou
Tradução de Luiza Neto Jorge
Ilustração da capa de Inês Ballesteros
1ª edição de 2019
216 págs.
ISBN 978-972-608-353-5