Dada – História de uma Subversão

20.00

Henri Béhar e Michel Carassou

Durante a carnificina da Primeira Guerra Mundial, um vento de revolta soprava na Europa. De Zurique a Paris, a febre dadaísta contagiava artistas revolucionários e desafiava a complacência do mundo burguês, denunciando a (des)ordem reinante como uma sufocante farsa. Tristan Tzara e Hugo Ball, em Zurique, Marcel Duchamp e Man Ray, em Nova Iorque, e Kurt Schwitters, em Hanôver, entre tantos outros, faziam tábua rasa de todos os poderes que impediam a liberdade de expressão e de criação, em nome de uma antiarte niilista de protesto e de uma vital espontaneidade.

Sem dogmas nem discípulos, o dadaísmo recorria ao escândalo, multiplicavam-se as exposições e as soirées no Cabaret Voltaire, que encolerizavam o público, e os manifestos que conservam ainda hoje o seu tom corrosivo. Obra crítica e de reflexão, Dada – História de Uma Subversão traça a génese e as coordenadas da aventura dadaísta, a expressão artística mais pura e violenta do século xx.

 

1 em stock

Descrição

Tradução de José Miranda Justo
Antígona, 1ª edição de 2015
17×24 cm
ISBN: 978-972-608-268-2